(19) 99259-8276
arnaldolemos@uol.com.br

A Ditadura Militar Através do Cinema

SLIDES:

1A. OS ANTECEDENTES DO GOLPE – 1954/1964 – PARTE 01

2B. OS ANTECEDENTES DO GOLPE – 1954/1964 – PARTE 02

3C. OS ANTECEDENTES DO GOLPE – 1954/1964 – PARTE 03

2A. A INSTITUCIONALIZAÇÃO DE UMA NOVA ORDEM – 1964/1968 – PARTE 01

2B. A INSTITUCIONALIZAÇÃO DE UMA NOVA ORDEM – 1964/1968 – PARTE 02

2C. A INSTITUCIONALIZAÇÃO DE UMA NOVA ORDEM – 1964/1968 – PARTE 03

3A. O MILAGRE BRASILEIRO E OS ANOS DE CHUMBO 1969/1974 – PARTE 01

3B. O MILAGRE BRASILEIRO E OS ANOS DE CHUMBO 1969/1974 – PARTE 02

 

4. A CRISE DO MILAGRE  -1974/1979

5. ABERTURA E TRANSIÇÃO – 198O/1985

6. GUERRILHAS

7, DOUTRINA DA SEGURANÇA NACIONAL

 

LINKS:

SITE:    MEMÓRIAS DA DITADURA 

SITE:    A COMISSÃO DA VERDADE 

PROGRAMA: PROVOCAÇÃO HISTÓRICA

ENTREVISTA DO PROFESSOR ARNALDO SOBRE OS ANOS DE CHUMBO

_______________________________________________________________________________________________________________________

 

PROGRAMAÇÃO

A DITADURA MILITAR ATRAVÉS DO CINEMA

 

  1. Tema : ANTECEDENTES DO GOLPE

Abertura – Canção do Subdesenvolvido –  Carlos Lira e Francisco de Assis

https://youtu.be/JKdCBrD7jIE?si=MaL5fgWX78bPgQBC

            1ªAula  –  Os antecedentes do Golpe (1954/1964) – slides

            2ªAula – Documentário “JANGO” (1h18), 1984, Silvio Tendler

https://youtu.be/52lBqoB-OcQ?si=1kP06IRXg-xSliX2

Década de 60, Guerra Fria. No Brasil, João Belchior Marques Goulart, mais conhecido como “Jango”, um líder de esquerda e então presidente do país, se encontra em uma crise com ambos lados da política e sofre um golpe militar que resultaria em uma ditadura de três décadas. Importantes intelectuais e personalidades que participaram dessa fase concedem entrevistas para o documentário que retrata um dos mais marcantes momentos políticos do Brasil.

Encerramento-  Funeral do Lavrador – Chico Buarque

https://youtu.be/emtGoniHLCk?si=nCfUXStSLJx_SVBQ

 

  1. Tema – O GOLPE

 AberturaOpinião, Nara Leão – https://youtu.be/sRpcc65lQZE?si=fDrEdyayj737Six3

            1ªAula – Primeiro período: A institucionalização de uma nova ordem (1964/1968) – SLIDES

            2ªAula – Filme: “O Dia que durou 21 anos”  Camilo Tavares

https://youtu.be/ltawI64zBEo?si=DWXg5PbVtX4RDpUF

O Dia que Durou 21 Anos é um documentário brasileiro, dirigido por Camilo Galli Tavares (Cidade do México)  sobre a participação do governo dos Estados Unidos na preparação, desde 1962,do golpe de estado de 1964, no Brasil.

O filme tem como ponto de partida a crise provocada pela renúncia do presidente Jânio Quadros, em agosto de 1961, e prossegue até o ano de 1969, com o sequestro do então embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Charles Burke Elbrick, por grupos armados. Em troca de sua libertação, 15 presos políticos são soltos e posteriormente banidos do país. Um deles, o jornalista Flávio Tavares, 27 meses depois de se radicar na Cidade do México, seria pai de Camilo, o cineasta cujo nome é uma homenagem ao padre católico e guerrilheiro colombiano Camilo Torres, morto em 1966

Encerramento ´  Disparada – Geraldo Vandré

https://youtu.be/Rc98iIyebcA?si=_cnkPK0vzfFVmZmQ

 

  1. Tema : A RESISTÊNCIA

Abertura    Roda Viva – Chico Buarque

https://youtu.be/4-2G5Zxq0t0?si=__p5KwOWNzN-ylp8

            1ª Aula – Segundo Período: O milagre brasileiro e os anos de chumbo (1969/1974)  – SLIDES  

             2ªAula  –  O QUE É ISSO COMPANHEIRO, Bruno Barreto

https://youtu.be/-VZIxXjg6pM?si=jwIvRCaxt4Lzmns0

O enredo conta, com diversas licenças ficcionais, a história verídica do sequestro do embaixador dos Estados Unidos no BrasilCharles Burke Elbrick, em setembro de 1969, por integrantes dos grupos guerrilheiros de esquerda MR-8 e Ação Libertadora Nacional, que lutavam contra a ditadura militar instalada no país em 1964 e pretendiam trocar o embaixador por companheiros presos.

Alguns nomes dos personagens ligados à guerrilha foram trocados em relação a seus nomes verdadeiros no livro e na vida real

Encerramento – Para Não dizer que falei de flores – Geraldo Vandré

  1. Tema – A TORTURA

Abertura – Eu te amo, meu Brasil – Os Incríveis

https://youtu.be/cJ2fxTrsETo?si=Z5ZU_n3oGFx1356q

1ª Aula – Segundo Período: O milagre brasileiro e os anos de chumbo (1969/1974) – SLIDES

2ªAula – Filme:  BATISMO DE SANGUE (1h31) Helvecio Ratton, 2006

BATISMO DE SANGUE, Helvetio Ratton

Na cidade de São Paulo, no final da década de 1960, o convento dos frades dominicanos torna-se uma das mais fortes resistências à ditadura militar vigente no Brasil. Movidos por ideais cristãos, os frades “Tito”, “Betto”, “Oswaldo”, “Fernando” e “Ivo”, passam a apoiar logistica e politicamente o grupo guerrilheiro Ação Libertadora Nacional, comandado à época por Carlos Marighella. O grupo dissocia-se após uma conversa entre Frei Diogo e seus frades, de onde se conclui a necessidade de dispersão do grupo a partir de então.

Frei Ivo e Frei Fernando partem para o Rio de Janeiro, onde são surpreendidos  torturados por oficiais brasileiros que, acusando-os de traidores da igreja e traidores da pátria, perguntam por informações sobre o local de reunião do grupo para a posterior captura e execução de seu líder, Carlos Marighella. Após sofrerem tortura, os frades informam aos policiais o horário e o local de reunião do grupo, onde Marighella costumava receber recursos oriundos dos frades. Marighella foi então surpreendido e executado por policiais do DOPS paulista, sob o comando do delegado Sérgio Paranhos FleuryFrei Betto, refugia-se no interior do Rio Grande do Sul onde é encontrado, preso, e une-se ao restante do grupo no presídio de Tiradentes, em São Paulo, em 1971. Os frades são posteriormente julgados e sentenciados a quatro anos de reclusão em regime fechado.

A única exceção é Frei Tito, que é libertado em troca do embaixador suiço Ehrenfried von Holleben, juntamente com outros presos políticos, em 11 de junho de 1970, e se exila na França. Frei Tito não consegue superar as sequelas psicológicas sofridas após ser preso e torturado e acaba suicidando-se.~

 

Encerramento – Apesar de Você – Chico Buarque

https://youtu.be/_tsbYtCQsJ0?si=KZ2nDHSPFVgxgxjn

 

Complementos

Depoimentos  Documentários _

ATO DE FÉ – Alexandre Rampazzo

Ato de Fé

 

A importância e o engajamento da igreja católica no combate à ditadura, entre 1968 e 1969, é tema do próximo documentário da STV: Ato de Fé, produzido pela Shoptime em parceria com a emissora, entrevista os principais nomes religiosos que serviram de apoio a grupos de esquerda e, sem uso da violência, lutaram pela liberdade do país

 

 COMPANHEIRAS-  alunos de jornalismo da PUC- Campinas

documentário mostra um lado da Ditadura Militar do Brasil (1964-1985) pouco comentado, o de mulheres que lutaram ou apenas estiveram ao lado de seus companheiros militantes – mortos e desaparecidos durante este período do Brasi

 

  1. Tema – O IMPACTO DA DITADURA NAS RELAÇÕES FAMILIARES

Abertura   Como nossos pais   Belchior

1ª Aula – Segundo Período: O milagre brasileiro e os anos de chumbo (1969/1974)   –  SLIDES

2ªAula –   A MÃE EM BUSCA DO FILHO – ZUZU ANGEL, Sergio Rezende

Prime Video

https://youtu.be/O1H4HW8I8Pk?si=RhibNfydmWvBn8kP

Zuleika Angel Jones, conhecida como Zuzu Angel, foi uma estilista brasileira, mãe do militante político Stuart Angel Jones e da jornalista Hildegard Angel.Zuzu teve seu filho torturado e assassinado pela ditadura militar.

Na virada dos anos 60 para os anos 70, Stuart Jones, filho de Zuzu e então estudante de economia, passou a integrar as organizações clandestinas que combatiam a ditadura militar.

A partir daí, a apolítica Zuzu entraria em uma guerra contra o regime pela recuperação do corpo de seu filho, envolvendo até os Estados Unidos, país de seu ex-marido e pai de Stuart. A busca de Zuzu pelas explicações, pelos culpados e pelo corpo do filho só terminou com sua morte, ocorrida na madrugada de 14 de abril de 1976, num acidente de carro na Estrada da Gávea.

Uma semana antes do acidente, Zuzu deixara na casa de Chico Buarque de Hollanda um documento que deveria ser publicado caso algo lhe acontecesse, em que escreveu: “Se eu aparecer morta, por acidente ou outro meio, terá sido obra dos assassinos do meu amado filho”.

Depois de sua morte, Zuzu foi homenageada em livros, música e filme. O mesmo Chico Buarque compôs, sobre melodia de Miltinho, a música Angélica, em 1977, em homenagem à estilista.

Complemento

  1. O filho em busca dos pais- O ANO EM QUE MEUS PAIS SAIRAM DE FÉRIAS,2006, Cao Hambuguer
  2. https://www.itauculturalplay.com.br/
  3. Mauro (Michel Joelsas) é um garoto mineiro de 12 anos, que adora futebol e jogo de botão. Um dia, sua vida muda completamente, já que seus pais saem de férias de forma inesperada e sem motivo aparente para ele. Na verdade, os pais de Mauro foram obrigados a fugir da perseguição política, tendo que deixá-lo com o avô paterno (Paulo Autran). Porém o avô enfrenta problemas, o que faz com que Mauro tena quhe ficar com Shlomo (Germano Haiut), um velho judeu solitário que é vizinho do avô de Mauro.

 

  1. EULER E ISAURA – UM AMOR NA DITADURA
  2. https://youtu.be/W_vuzwr4DMY?si=7a2ZLDrW69iALSnb

Isaura Lemos, ( minha irmã) nascida em Jundiaí interior de São Paulo, é de uma família de 14 irmãos, todos politizados. Era uma jovem estudante em 1969 quando foi requisitada para levar uma carta para a família de Euler Ivo, em Goiás. Euler era perseguido pelo regime militar e vivia na clandestinidade. O encontro do casal foi marcado pelo irmão de Isaura para a entrega dessa carta, na cidade de Campinas. Ali se conheceram e se apaixonaram. Viveram como clandestinos por vários lugares do Brasil e foi na floresta amazônica, nas mãos de uma parteira, que tiveram sua primeira filha, Tatiana. Hoje vivem em Goiânia, onde também moram suas três filhas.

  1. TORRE DA DONZELAS

https://youtu.be/A2GmztBPq94?si=iOJleMb900Cs6o8f

Quarenta anos após serem presas durante a ditadura militar na Torre das Donzelas, como era chamada a penitenciária feminina, ao lado da ex-presidente da República Dilma Rousseff, um grupo de mulheres revisita a sua história.

 

Encerramento   Comportamento Geral – Gonzaguinha

https://youtu.be/RLxQ1UyHDD4?si=KXey1Tgq8qec0_gT

 

 

  1. Tema – A ARBITRARIEDADE

Abertura – O Bêbado e o Equilibrista – Aldir Blanc e João Bosco

https://youtu.be/6kVBqefGcf4?si=TWDOXWi-fdu3ouyB

 

1ª Aula – A  crise do milagre  (1974/1979) – SLIDES

2ªAula – VLADO – 30 ANOS DEPOIS, João Batista de Andrade

https://youtu.be/Z2FxGL2SWGw?si=KXv-ixwe5gKRNypy

No dia 25 de outubro de 1975, o jornalista Vladimir Herzog acorda de manhã e se despede da mulher, Clarice: ele deve se apresentar ao DOI-CODI, órgão da repressão política do regime militar, para prestar depoimento. Clarice questiona se ele deve se apresentar: vários amigos estão presos e sabe-se que são torturados. Mas Vlado se recusa a fugir; pondera que é um homem transparente, alheio à clandestinidade. No fim da tarde do mesmo dia, sua família e amigos recebem a terrível notícia: o jornalista está morto e, segundo fonte oficial, suicidou-se na prisão. O filme revela a trajetória de Herzog, desde a infância na Iugoslávia até sua posse como diretor de Jornalismo da TV Cultura de São Paulo. A reação de Clarice, dos amigos e da sociedade, recusando a farsa montada para justificar a morte do jornalista, tornou o fato um marco na luta pela redemocratização do país.”

ou

PRA FRENTE BRASIL, Roberto Farias

https://youtu.be/d3M-ybJiBZQ?si=05vsPaeTEfPLF58c

Em 1970 o Brasil inteiro torce e vibra com a seleção de futebol no México, enquanto prisioneiros políticos são torturados nos porões da ditadura militar e inocentes são vítimas desta violência. Todos estes acontecimentos são vistos pela ótica de uma família quando um dos seus integrantes, um pacato trabalhador da classe média, é confundido com um ativista político e “desaparece”.

Encerramento –   Vai passar   Paulo Cesar Pinheiro e Mauricio Tapajóshttps://youtu.be/Ka_l9wyY7vU?si=UOr_JnC5SrHjoy_i

 

  1. A GUERRILHA

 

Abertura –  Mil faces de um homem – Marighella – Os Racionais

https://youtu.be/5Os1zJQALz8?si=TSXUAD-AbRCtyPOp

 

1ª Aula –  As Guerrilhas no Brasil – SLIDES

2ªAula – Filme  – MARIGHELLA – Wagner Moura

Neste filme biográfico, acompanhamos a história de Carlos Marighella, em 1969, um homem que não teve tempo pra ter medo. De um lado, uma violenta ditadura militar. Do outro, uma esquerda intimidada. Cercado por guerrilheiros 30 anos mais novos e dispostos a reagir, o líder revolucionário escolheu a ação. Marighella era político, escritor e guerrilheiro contra à ditadura militar brasileira.

                                         ou

LAMARCA, Sergio Rezende

https://youtu.be/9d9qFqDxQZ4?si=ULh1PW7m-39DS0br

A história começa em dezembro de 1970, quando o ex-capitão do exército brasileiro e grande atirador Carlos Lamarca e seu grupo político rebelde negociam com a Ditadura Militar a soltura de presos políticos em troca da vida do sequestrado embaixador da Suíça, mantido por eles em cativeiro. Trinta presos são soltos e a repressão aumenta a perseguição aos guerrilheiros, comandada por um general do Exército e o delegado civil Flores (referência ao delegado da vida realFleury), que se apresenta como o matador de Marighella e outros “subversivos” e não hesita em torturar seus prisioneiros para obter informações.

Os dirigentes do grupo de Lamarca querem que ele saia do Brasil, mas ele não aceita. Lamarca vai então para a Bahia, acompanhado da amante e também militante Clara, para se encontrar com os aliados da guerrilha Zequinha e seus irmãos. Eles o escondem em um sítio no interior do estado. Enquanto espera para se encontrar com os demais guerrilheiros para organizarem um levante rural, Lamarca lembra de momentos do seu passado, da experiência marcante de quando serviu como soldado da ONU no Canal de Suez que o fez se revoltar contra os capitalistas, da sua mulher e filhos que enviara para Cuba e do campo de treinamento de guerrilheiros que criara no Vale do Paraíba em São Paulo.

                                                 ou

 

A CONSPIRAÇÃO DO SILÊNCIO – ARAGUAIA

https://youtu.be/9eFpuemaT7U?si=ngilSfEhZUtHuOwI

O exército brasileiro no auge da ideologia da segurança nacional, um partido de esquerda dissidente, militantes aguerridos (a maioria deles ainda jovens e inexperientes), inocentes camponeses e uma região onde a ambição e a miséria disputavam lugar palmo a palmo. É neste cenário que está o Padre Chico (Stephane Brodt), um religioso francês que chegou à região do Araguaia no início dos anos 60. A profunda identidade de Padre Chico com as pessoas da região, associada ao seu sentimento religioso e dúvidas existenciais, fazem com que o religioso presencie os eventos ligados à formação da Guerrilha do Araguaia.

 

Encerramento   HASTA SIEMPRE

https://youtu.be/kTqwy6ay1HQ?si=LFejPnt7HzegDkp_

 

  1. Tema – A LEI E A VERDADE

 

Abertura –Pesadelo  canção do MPB4

https://youtu.be/OOZ0TVSKBWU?si=4xIX1q9pZ5B_-g78

 

1ª Aula –  A Lei de Segurança Nacional – slides

            2ª Aula – Documentário: “EM NOME DA SEGURANÇA  NACIONAL”(1h20) Renato Tapajós,1984

https://youtu.be/FmeEAd2Gh-U?si=nojFJaXkUH4HZ8We

Em1983, a Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo organizou, no Teatro Municipal de São Paulo, o Tribunal Tiradentes, para julgar a Lei de Segurança Nacional. O material filmado no Tribunal Tiradentes passou a constituir a base narrativa para o documentário, que mostra os efeitos da aplicação dessa doutrina em diversos segmentos da sociedade brasileira. O filme foi proibido pela censura até o final da ditadura militar e recebeu o os prêmios de melhor filme no Festival Internacional do Documentário em Oberhausen, Alemanha, no ano de 1985 e de melhor documentário no Festival Internacional de Havana, Cuba.

Encerramento – CALICE  Chico Buarque e Gilberto Gil

https://youtu.be/RzlniinsBeY?si=1p0fBhyhyAGa53Qk

 

9 – Tema – O EXEMPLO DA ARGENTINA

Abertura – Não chores por mim, Argentinas – Madona

https://youtu.be/KD_1Z8iUDho?si=1GRA1NWEOKMLgulF

1ªAula – A Ditadura na Argentina slides

2ªAula – filme – 1985 ARGENTINA

Prime Video

Baseado em fatos reais, Argentina, 1985 se inspira na história de Julio Strassera, Luís Moreno Ocampo e sua equipe processam militares da ditadura argentina, mais conhecida como Julgamento das Juntas. O processo começou pouco tempo antes do começo do julgamento, quando dois promotores começam a pesquisar e julgar as cabeças da Ditadura Militar Argentina. Strassera e Ocampo enfrentam-se à influência das pressões políticas e militares e reúnem a uma equipa legal de advogados para levar a cabo o julgamento das juntas. O Julgamento das Juntas foi o primeiro julgamento no mundo por um tribunal civil contra comandantes militares que tinham estado no poder. Começando em 22 de abril de 1985, o julgamento durou muito tempo, cerca de 530 horas de audiência e 850 testemunhas que viram o chamado “causa 13”. No final, 709 casos foram julgados e sentenciados pelos juízes León Arslanian, Ricardo Gil Lavedra, Jorge Torlasco, Andrés D’Alessio, Guillermo Ledesma e Jorge Valerga Aráoz.

Encerramento :  A MUSICA DO PERONISMO

https://youtu.be/6rxaVFIFmjE?si=vhds9A4zfzs5DJSi

 

10.Tema – A COMISSÃO DA VERDADE

Abertura – Vai Passar – Chico Buarque

https://youtu.be/Dd5gEOnrf_s?si=yQXnu8VX-B4pNUq0

 

1ªAula  – Abertura e Transição Democrática (1979/1985) slides

                 A Comissão da Verdade – slides

2ªAula – EM BUSCA DA VERDADE

https://youtu.be/BUiFjNBP77Y?si=1iA-zG8MJuHqYEOj

O documentário revela as violações cometidas pela Ditadura Militar

As violações dos direitos de indígenas e camponeses, as prisões arbitrárias, os exemplos de tortura, de violência sexual, mortes e ocultação de cadáveres fizeram parte dos abusos cometidos pelo Estado durante o período em que os militares estiveram no poder, entre 1964 e 1985.

Encerramento – 1964 – Crônico e Anacrônico – Lindener Pareto

https://youtu.be/rpwxMHgjFqo?si=iiUO5Nl5u9qQDcBv

 

Documentos

  1. MEMORIAS DA DITADURA https://memoriasdaditadura.org.br/
  2. A COMISSÃO DA VERDADE

http://cnv.memoriasreveladas.gov.br/

  1. BRASIL NUNCA MAIS

https://bnmdigital.mpf.mp.br/pt-br/

  1. QUEM FOI QUE INVENTOU O BRASIL – A musica popular de 1964 a 1985 – VOL.3 Franklin Martins, Ed. Nova Fronteira

 

 

 

 

 

 

(19) 99259-8276

arnaldolemos@uol.com.br

Projeto Web